A hipertensão arterial pulmonar (HAP) é uma doença séria das artérias que ligam os pulmões ao coração (as artérias pulmonares). Sob condições normais, o lado direito do coração (átrio e ventrículo direitos) bombeia o sangue venoso até os pulmões para que o sangue possa buscar o oxigênio.

Quando a HAP se desenvolve, o fluxo sanguíneo pelas artérias pulmonares é restringido, e o lado direito do coração é submetido a tensão crescente para bombear o sangue até os pulmões.

A hipertensão arterial pulmonar pode ser provocada por uma série de alterações nas artérias pulmonares:

  • um aumento no número e no tamanho das células que constituem o vaso, fazendo com que este fique mais espesso e estreito
  • formação de tecido fibroso nos vasos, tornando-os mais rígidos ou espessos (fibrose)
  • Inflamação
  • constrição ou estreitamento dos vasos ('vasoconstrição').

Essas alterações nos vasos sanguíneos elevam a pressão e aumentam a resistência ao fluxo sanguíneo até os pulmões, tornando mais difícil para o coração bombear o sangue para os pulmões. Com o passar do tempo, devido à carga adicional, o coração começa a funcionar com menor eficiência e, por fim, o lado direito do coração pode parar de funcionar (isso é conhecido como ‘insuficiência ventricular direita’).

Os sintomas comuns da HAP incluem falta de ar, desmaios, fadiga, dor torácica, sensação de aperto torácico, palpitações, capacidade de exercício limitada e tornozelos e pernas inchados.